Assistente Social explica a atuação dos profissionais em tempos de covid-19

Palestra trouxe a atuação dos(as) assistentes sociais, direito dos familiares e pacientes, processos de trabalho e atendimento humanizado durante a pandemia

Em 15 de maio foi comemorado o ‘Dia do(a) Assistente Social’, data que busca valorizar o trabalho da categoria que atua em defesa da efetivação dos direitos da população. E em alusão ao dia, o curso de Serviço Social da UniSecal recebeu na última sexta (15) uma palestra on-line com o tema ‘A atuação do Assistente Social da área da Saúde no contexto da covid-19’. O evento teve a participação da coordenadora do setor de Serviço Social do HU-UEPG, Ines Chuy Lopes, e teve como objetivo mostrar aos(as) acadêmicos(as) como os(as) profissionais do Hospital Universitário têm trabalhado durante este momento de pandemia do novo Coronavírus.

Com a organização da coordenadora do curso Ma. Fabiana Trentini, a palestra aconteceu na plataforma Zoom e contou com a presença de alunos(as) e professores(as) da graduação de Serviço Social, além da assistente social Ines. A UniSecal, mesmo durante a pandemia, tem continuado com as aulas de maneira remota, ou como a Instituição tem mencionado, home study. Além dos estudos on-line, os(as) estudantes estão participando de debates, mesas-redondas e palestras, visando um amplo aprendizado.

O(A) Assistente Social no contexto da covid-19

Durante a atividade, a coordenadora do setor de Serviço Social do HU-UEPG, Ines, conversou com os(as) acadêmicos(as) sobre como tem sido o trabalho dos(as) assistentes sociais na área hospitalar, principalmente nesse momento de pandemia. A palestrante também comentou como têm funcionado os direitos dos familiares e pacientes, visto que as visitas sofreram restrições por conta da covid-19.

Além disso, no decorrer da palestra Ines trouxe outros ensinamentos aos(as) alunos(as) como os processos de trabalho nesse momento de pandemia, além da importância dos(as) assistentes sociais em busca de um atendimento humanizado para os doentes.

Bons profissionais, mas, excelentes seres humanos

Segundo a coordenadora e professora do curso de Serviço Social da UniSecal, Fabiana, a atividade on-line foi importante para todos, principalmente quanto às novas formas de se trabalhar na área, além de oportunizar uma reflexão sobre o contexto e o papel do assistente social. “Processos de trabalho precisaram ser reinventados, porém, sem perder de vista o compromisso com o nosso Projeto Ético-Político, a Lei que regulamenta a profissão e o Código de Ética profissional. O cotidiano mudou, mas, sem diminuir nossa capacidade de ser empático e assegurar os direitos sociais dos pacientes e familiares”, comenta a mestra em Ciências Sociais Aplicadas.

De acordo com Ines, a ideia foi trazer aos(as) estudantes a complexidade e amplitude da profissão de assistente social e como se faz necessário o uso da criatividade no enfrentamento de questões sociais.

“Busquei chamar a atenção para o aspecto humanitário e da responsabilidade profissional e pessoal que cada um de nós temos na construção de uma nova sociedade que surgirá após esse período. Precisamos ser bons profissionais, mas, principalmente, excelentes seres humanos”, enfatiza a assistente social do HU-UEPG.

Descrição #PraCegoVer: Na imagem se encontram quatro pessoas participando de uma videoconferência.
Professores de Serviço Social da UniSecal e assistente social Ines Chuy Lopes.
Rotina no HU-UEPG

Trabalhando presencialmente no Hospital Universitário Regional Wallace Thadeu de Mello e Silva (HU-UEPG) na jornada 12×36 (12h de trabalho consecutivas e 36h de descanso), Ines conta que sua rotina profissional mudou após à pandemia. “Uma das características mais presentes na área do(a) assistente social é o acolhimento, postura essa que deve fazer parte do atendimento de todos os profissionais e que busca uma aproximação humanizada a fim de estabelecer vínculos”, descreve.

Por conta da covid-19, Ines explica que o distanciamento social, necessário nesse momento, fez com que ela desenvolvesse ainda mais o lado receptor da comunicação, já que a escuta se tornou mais qualificada e empática na criação de conexão e acompanhamento dos casos. Ela, juntamente com outras(os) assistentes sociais e residentes de Serviço Social do HU-UEPG, tem se revezado nos atendimentos presenciais no Hospital Universitário.

Em tempos de pandemia, segundo Ines, as assistências remotas também aumentaram, principalmente por meio do WhatsApp. Porém, segundo ela, quando há necessidade de atendimento presencial, todos os cuidados têm sido tomados. “A equipe tem disponível os equipamentos de segurança para esse serviço, que deve acontecer de forma breve e em lugar arejado”, finaliza a assistente social.

 

 

Conteúdo relacionado:

Aula on-line traz novos processos de ‘Qualidade e Logística’ aos alunos.

UniSecal auxilia profissionais da saúde do HU-UEPG.

Alunas de Serviço Social visitam ‘Grupamento da Aeronáutica’ em Curitiba.



1
Olá 👋
Podemos te ajudar?
Powered by