UniSecal retrata patrimônios e gírias ponta-grossenses em evento cultural

Fotografias dos imóveis inventariados foram realizadas por acadêmicos de Jornalismo. Jargões vêm da obra ‘Jacu Rabudo – a linguagem coloquial de Ponta Grossa’

O Centro Universitário Santa Amélia (UniSecal), por meio dos cursos de Jornalismo e Letras, está participando do ‘PG Memória’, o 1º Salão do Patrimônio Cultural de Ponta Grossa. Com dois temas, ‘Imóveis Inventariados’ e ‘PGLandês – Língua contemporânea’, as exposições buscam, respectivamente, documentar e retratar patrimônios culturais do município e resgatar algumas gírias ponta-grossenses. ‘PG em Memória’ é uma realização da Prefeitura Municipal de Ponta Grossa, via Fundação Municipal de Cultural, e acontece até 25 de agosto, no Parque Ambiental.

O evento celebra a Semana do Patrimônio Histórico no Brasil e, segundo a organização, tem como objetivos sensibilizar a população sobre o tema e promover o sentimento de pertencimento dos cidadãos ponta-grossenses. São três pavilhões instalados no Parque Ambiental, abordando mais de 50 temas relacionados ao patrimônio material e imaterial da cidade.

UniSecal no ‘PG Memória’

A UniSecal está há mais de 20 anos transformando vidas em Ponta Grossa (PR) e região dos Campos Gerais. Desta forma, a instituição tem parte importante na construção e desenvolvimento do município. Logo, como forma de contribuir com a construção dessa história, os cursos de Jornalismo e Letras prepararam duas apresentações:

  • Imóveis Inventariados

A exposição é um conjunto de 14 fotografias realizadas pelos acadêmicos do curso de Jornalismo da UniSecal, buscando preservar os imóveis inventariados de Ponta Grossa. Este tipo de imóvel é um instrumento administrativo de preservação do patrimônio cultural da cidade. Logo, conservando os valores históricos, arquitetônicos, urbanísticos, ambientais, simbólicos e afetivos, impedindo a destruição ou descaracterização dos imóveis.

  • PGLandês – Língua contemporânea

O estande convida as pessoas a conhecerem ou reconhecerem gírias ponta-grossenses. A fonte de pesquisa para a exposição foi o livro Jacu Rabudo – a linguagem coloquial de Ponta Grossa, escrito por Hein Leonard Bowles. Algumas gírias que podem ser encontradas no evento são: ‘Firme co Zuk’, ‘Baixou o Quati’, e ‘Atorado de Fome’.

Além das exposições, o ‘PG Memória’ conta com cursos e oficinas, palestras e atrações culturais, todos com a entrada franca. O evento segue no sábado (24), das 15h às 21h30, e no domingo (25), das 15h às 19h.



1
Olá 👋
Podemos te ajudar?
Powered by